Nesta sexta-feira, dia 11, a Lei de Defesa do Consumidor de nº 8.078/90 completa 30 anos.

 

Publicada no dia 11 de Setembro de 1990, entrando em vigor no dia 11 de Março de 1991, a lei veio para resolver problemas entre consumidores e fornecedores de bens e serviços que antes, eram atendidos pelo Código Civil, mas que se mostrava insuficiente, visto que este não conseguia abranger os diferentes conflitos que foram surgindo com o avanço do consumo.

 

O CDC auxiliou os consumidores brasileiros a melhor entender seus direitos em relação às práticas de consumo e exigir que eles sejam cumpridos.

 

Diante disso, a criação de uma lei específica, se tornou cada vez mais necessária, diante das mudanças econômicas e das relações de consumo cada vez mais complexas, colocando o consumidor como parte vulnerável. Dessa forma, o Código de Defesa do Consumidor (CDC) veio com o intuito de ser uma resposta legal protetiva, visando a transparência entre as partes envolvidas. Porém além de fiscalizar, o Código também criou uma cultura de respeito aos direitos de consumo de produtos e serviços.

 

É importante ressaltar, que essa lei abrange as relações de consumo em todas as esferas: Civil, Administrativa e Penal, define as responsabilidades de ambas as partes e os procedimentos para a reparação de eventuais danos causados, além da atuação do poder público nessas relações.

 

Por determinação da Lei nº 12.291, sancionada no dia 20 de julho de 2010, é obrigatório que estabelecimentos comerciais ou de prestação de serviços disponibilizem aos clientes um exemplar do CDC para consulta. Contribuindo ainda mais para a disseminação de uma melhor cultura de consumo.

 

Conclusão

 

Mesmo após 30 anos de sua criação, é inegável que o CDC trouxe grandes avanços as práticas e costumes do mercado. Além de novos parâmetros para as relações jurídicas no mercado.

Através dos anos, os consumidores tem se tornado mais conscientes sobre seus direitos, e o mercado tem se adequado a essa realidade, se direcionando cada vez mais as boas práticas de consumo, para um relacionamento duradouro com os consumidores.

 

 

 

 

Fontes: Agência Senado

IDEC – Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor

:: Caio Figueiredo

Tecnólogo em Marketing, se dedica a entender o comportamento humano e suas relações com o mercado de consumo. Colaborador na empresa de logística Agile Jurídico.

Que tal um orçamento?

Não seria bom que seu escritório de advocacia pudesse obter reduções de custos, agilidade na execução de serviços e praticidade em seus processos?

A Agile Jurídico pode lhe ajudar a alcançar isso!

Clique aqui

Você pode gostar

Retorno do Futebol irá movimentar Tribunais Desportivos
CNJ prorroga prazos de Suspensão Processual
5 Simples Passos para Tornar seu Dia Produtivo
O Poder do Despacho
Medidas Jurídicas na Tragédia de Brumadinho
previous arrow
next arrow
Slider
CNJ prorroga prazos de Suspensão Processual
O Poder do Despacho
3 PILARES PARA CONQUISTAR CLIENTES
Seja um correspondente jurídico!
Vale a pena investir em logística jurídica no Brasil?
previous arrow
next arrow
Slider
Apps para advogados: 4 aplicativos que advogados PRECISAM conhecer
4 melhores apps para para scanear documentos usando Android ou iOS.
7 aplicativos para te ajudar eficientemente no escritório
previous arrow
next arrow
Slider
A Constituição de 1988 – 05 de Outubro
Setembro Amarelo: Mês de Combate ao Suicídio
Andamentos Processuais
Lei de Defesa do Consumidor
Retorno do Futebol irá movimentar Tribunais Desportivos
previous arrow
next arrow
Slider

Seja nosso correspondente